Ban: “Daesh, Al Shabaab e Boko Haram minam valores universais”
BR

28 outubro 2015

Secretário-geral da ONU fez referência aos grupos terroristas durante discurso na Espanha; ele afirmou que o extremismo violento representa uma ameaça direta à paz e à segurança internacionais.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que grupos extremistas como o Daesh, terminologia em árabe para o Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil, o Al Shabaab e o Boko Haram, minam os valores universais da dignidade e do valor humano.

Ban fez a declaração em discurso no Diálogo Global sobre Prevenção e Combate ao Extremismo Violento, que aconteceu esta quarta-feira no Club de Madrid, na Espanha.

Ameaça

O chefe das Nações Unidas afirmou que o extremismo violento representa uma ameaça direta à paz e à segurança internacionais.

Ban disse que esses grupos rejeitam o pedido da Carta da ONU para a prática da tolerância e de uma vida em conjunto e em paz com as outras pessoas.

Ele lembrou que a Espanha sofreu com atentados terroristas e citou o ataque com bombas nos trens de Madrid em 11 de março de 2004, que causou a morte de 191 pessoas e feriu 1,8 mil.

Fenômeno

Segundo Ban, o extremismo violento é um fenômeno diverso, não é novo ou exclusivo de uma região ou de uma crença.

Para o secretário-geral, ele afeta todas as áreas de trabalho das Nações Unidas e ameaça reverter importantes progressos alcançados na área de desenvolvimento.

Ban alertou que as ações desses grupos incluem controle de territórios, execuções em massa, estupros, tortura e tráfico humano, principalmente de mulheres e meninas que são vendidas ou usadas como escravas sexuais.

Além disso, o chefe da ONU declarou que esses extremistas contribuíram para a maior onda de refugiados e deslocados internos desde a 2ª Guerra Mundial.

Combate

Ele afirmou que o combate a essa ameaça através de respostas de segurança eficazes deve continuar sendo uma prioridade global.

Ban deixou claro que os países devem reconhecer que a resposta contra os extremistas deve ser unificada e multidimensional.

Mas o secretário-geral alertou que uma prioridade importante nesse processo é o engajamento dos jovens. Segundo Ban, eles representam o principal alvo de recrutamento dos grupos extremistas.

Ban quer transformar os jovens em aliados na promoção do “entendimento”.

O chefe da ONU encerrou o discurso pedindo ao Club de Madrid apoio ao seu Plano de Ação para Prevenir o Extremismo Violento.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud