Moçambique: projeto sobre igualdade de género foca economia e alimentação

28 outubro 2015

Mulheres representam 87,3 % da força de trabalho do país; apenas 11% do grupo integra os extensionistas agrários; mulheres compõem um quarto dos que têm títulos de direitos de uso e aproveitamento e uso da terra.

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo.

Em Moçambique foi anunciada uma nova iniciativa sobre igualdade do género, empoderamento económico das mulheres e segurança alimentar apoiado pela ONU Mulheres.

O projeto será inicialmente executado na província de Gaza, no sul, com a primeira fase implementada em seis distritos. Trata-se de Guijá, Mabalane, Massngir, Massangena, Chicualacuala e Chigubo.

Mudança

Em conversa com a Rádio ONU em Maputo, o responsável de Programas da ONU Mulheres em Moçambique, Boaventura Veja, explicou os principais objetivos da ação.

“O projeto desenvolvido pela entidade das Nações Unidas para igualdade do género e empoderament00o das mulheres visa empoderar as mulheres e respetivas comunidades para que se tornem agentes de mudança e tenham uma fonte de sustento e puderem assim responder o problema de insegurança que se vive na zona norte da provincial de Gaza.”

O projeto a ser executado em quatro anos tem três componentes. O financiamento de US$ 1.6 milhão de euros foi dado pelo governo da Bélgica.

image
Foto: ONU Mulheres

Empreendimentos“A primeira componente é assistência técnica aos governos distritais em matérias de planificação e orçamentação na ótica do género. A segunda componente é de investimentos diretos com o apoio financeiro da cooperação Belga para o desenvolvimento, irá financiar empreendimentos geridos por mulheres. A terceira componente visa a mobilização comunitária para transformação das normas locais de género”

Implantação

A expectativa é que cerca de 5 mil pessoas sejam beneficiadas pelas ações. Entre elas estão 3 mil mulheres e 2 mil homens.

“Procuramos trabalhar com as rádios comunitárias, envolver homens e mulheres, lideres comunitários, de opinião, de modo que na província de Gaza tenhamos menos ocorrência de situação que consubstanciam a violência baseada no género, a exclusão da mulher e também assegurar que as próprias comunidades olhem para a questão de igualdade de género como sendo o elemento chave para a tranquilidade para essas mesmas comunidades”.

image
Foto: ONU Mulheres

Força de TrabalhoDe acordo com a ONU Mulheres, em Moçambique o grupo representa 87,3 % da força de trabalho.

As estimativas revelam que somente 11% delas fazem parte dos extensionistas agrários e apenas 25% têm títulos de direitos de uso e aproveitamento e da terra.

A entidade da ONU defeinde igualmente que as mudanças climáticas afetam a mulher de uma forma desproporcional e diferente em relação aos homens.

Leia Mais:

ONU apoia programa sobre saúde sexual e reprodutiva em Moçambique

Em Moçambique, 70 anos da ONU coincidem com 40 anos de parceria

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud