Ban elogia acordo de cessar-fogo em Mianmar
BR

15 outubro 2015

Pacto foi firmado entre governo, forças de defesa do país e várias organizações étnicas armadas; secretário-geral afirmou que esse é um passo importante para avanço da reconciliação nacional.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, saudou o acordo de cessar-fogo nacional assinado esta quinta-feira em Mianmar.

O pacto foi firmado pelo governo da República da União de Mianmar, pelas Forças de Defesa do país e por várias organizações étnicas armadas.

Passo Importante

Ban afirmou que “esse é um passo importante para avançar na direção de um processo de reconciliação nacional e de consolidação das reformas em Mianmar”.

O chefe da ONU elogiou a liderança do presidente Thein Sein nas negociações.

Ele disse que apesar de alguns grupos importantes ainda não terem aprovado o acordo, a assinatura reflete o reconhecimento do governo e das organizações armadas das aspirações da população de pôr um fim ao conflito e de viver em paz.

Paz Sustentável

Segundo as Nações Unidas, o cessar-fogo e o começo de um diálogo político vão abrir o caminho para uma paz sustentável depois de décadas de guerra civil.

Ban afirmou que o conflito custou muitas vidas, desalojou milhares de suas casas e roubou de sucessivas gerações a dignidade, a tranquilidade e a normalidade.

O secretário-geral citou ainda que durante esse período a população não teve acesso completo a cuidados de saúde, educação e bem-estar.

Ele declarou que “o compromisso público assumido pelo governo de trabalhar para um país baseado na democracia e na igualdade representa um marco”.

Confiança

O chefe da ONU explicou que o processo de negociação que resultou neste acordo criou mais confiança entre todos os lados e agora necessita ser mais inclusivo durante os próximos meses.

Ban pediu aos envolvidos no processo que trabalhem juntos num espírito construtivo e para um futuro pacífico. Ele deixou claro que isso vai exigir cooperação, determinação e compromisso para reforçar a confiança e superar as divergências do passado.

O secretário-geral espera ainda que as próximas eleições gerais em Mianmar sejam conduzidas de forma legal e transparente e que fortaleçam as bases de uma democracia multi-étnica genuína.

Leia Mais:

ONU alerta que está piorando a situação das crianças em áreas de conflito

PMA entrega comida para 400 mil pessoas afetadas por enchentes em Mianmar

Agências alertam para potencial de vasta perda de colheitas no Mianmar