Para Pnuma, bancos são críticos na transição para a economia verde
BR

14 outubro 2015

Agência da ONU apoia manifesto lançado por instituições bancárias; documento estabelece paradigma que os impactos financeiros estejam alinhados ao desenvolvimento sustentável; nova agenda global pede investimentos de até US$ 7 trilhões por ano.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Um grupo de 10 bancos (como BMCE, ING e Piraeus) lançou o “Manifesto Impacto Positivo”, documento sobre o papel central do setor bancário para desenvolvimento sustentável.

A iniciativa tem o apoio do Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma, que lembra que a transição para a economia verde depende de muitos recursos financeiros.

Impactos Positivos

O manifesto traça um plano para o estabelecimento de um novo paradigma, baseado no impacto financeiro positivo na economia, na sociedade e no meio ambiente.

Para o diretor-executivo do Pnuma, a iniciativa é um pedido claro para que o setor bancário participe, de forma ativa, da Agenda 2030.

Trilhões de Dólares

Achim Steiner declarou que os bancos têm uma posição estratégica entre economia real e mercados de capital, com ativos de quase US$ 140 trilhões.

O chefe do Pnuma explicou que por isso, as instituições financeiras são essenciais para catalizar a transição global para a economia verde inclusiva.

Segundo ele, para cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, são necessários entre US$ 5 e US$ 7 trilhões por ano.

Acompanhe todas as reportagens sobre a Agenda 2030

http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/category/hora-de-acao-global/

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud