Ban pede encontro regional após ataque que matou pelo menos 30 no Chade

12 outubro 2015

Meninas teriam sido usadas para detonar bombas em três dos cinco atentados à vila de Baga Sola no sábado; área acolhe dezenas de milhares de refugiados que fugiram das ações das milícias nigerianas Boko Haram.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

O secretário-geral encorajou a realização da "adiada Cimeira de chefes de Estado da África Ocidental e Central", após ataques que mataram mais de 30 pessoas e feriram mais de 50 no sábado na vila de Baga Sola a oeste do Chade.

Em nota, emitida pelo seu porta-voz, Ban Ki-moon disse que o evento deve ter lugar logo que possível, como mais uma forma de combate à ameaça do terrorismo e das suas causas profundas na região.

Direito Internacional

O chefe da ONU disse que o evento será uma forma de permitir um combate mais completo e em respeito total às leis internacionais humanitária, dos direitos humanos e dos refugiados.

Ban condenou de forma vigorosa os cinco ataques suicidas simultâneos em Baga Sola e lamentou o facto de três dos bombistas suicidas terem supostamente sido meninas.

Força Regional

O acampamento atacado está na periferia do centro urbano e acolhe dezenas de milhares de nigerianos fugidos dos ataques das milícias Boko Haram.  O Chade é a base de uma nova força regional de cerca de 8,7 mil homens, criada para combater o grupo terrorista baseado na Nigéria.

O secretário-geral expressou solidariedade às famílias das vítimas, ao Governo e ao povo do Chade.

Ban também saudou ao país pelo seu papel na luta contra a Boko Haram, bem como às outras nações da Bacia do Lago Chade pelos esforços coletivos para enfrentar às milícias.

Leia Mais:

ONU debate combate ao extremismo violento

Evento na ONU discute combate ao Isil e extremismo violento

Ban apresenta em 2016 grande plano de ação contra extremistas 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud