Missão da ONU condena agressão física de funcionários no Sudão do Sul

8 outubro 2015

Vítimas foram civis e soldados da paz abordados na quarta-feira por um grupo de militares sul-sudaneses; operação quer investigação imediata do incidente e responsabilização dos envolvidos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul, Unmiss, pediu esta quinta-feira às autoridades do país que investiguem imediatamente um incidente que envolveu a agressão física de funcionários e membros do seu contingente.

O apelo foi feito um dia depois de militares sul-sudaneses terem dado ordens de paragem a uma patrulha da operação de paz num posto de controlo. O grupo seguia  da capital Juba para a área de Wonduruba, na província de Equatória Central.

Veículo

De acordo com a missão, os elementos do Exército Popular de Libertação do Sudão, Spla, obrigaram tanto aos soldados da paz como aos civis da Unmiss a sair do veículo.

Depois da agressão que a Unmiss considera uma "atitude altamente hostil", a patrulha regressou a Juba.

Autores

Em nota, a operação de paz condena o tipo de atos e insta o Governo do Sudão do Sul a apurar o que aconteceu além de  responsabilizar aos autores.

A Unmiss também pediu às autoridades que dessem ordens claras a todos os envolvidos para permiter o acesso sem restrições do pessoal das Nações Unidas, tal como prevê o acordo entre a organização e o governo sul-sudanês.

Leia Mais:

ONU quer formação de governo de unidade no Sudão do Sul

ONU confirma mais de 200 mortes após explosão de tanque no Sudão do Sul

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud