Pela primeira vez, nenhum caso de ebola é registrado em 7 dias
BR

7 outubro 2015

Progresso foi alcançado na semana entre 28 de setembro e 4 de outubro; Organização Mundial da Saúde explica entretanto que mais de 500 pessoas seguem em observação na Guiné.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Nenhum caso de ebola foi registrado na semana entre 28 de setembro e 4 de outubro. O progresso foi anunciado nesta quarta-feira pela Organização Mundial da Saúde, OMS.

Essa é a primeira vez, desde março do ano passado, que nenhum novo caso de ebola surgiu num período de sete dias. O balanço da OMS sobre o surto é divulgado uma vez por semana.

Cadeias de Transmissão

Em Serra Leoa, já terminou o ciclo de observação das pessoas que tinham tido contado com pacientes com ebola. Mas a OMS destaca que mais de 500 pessoas continuam em observação na Guiné, já que os últimos quatro casos foram registrados no país entre 26 e 27 de setembro.

Ao mesmo tempo, muitos contatos associados a cadeias de transmissão de ebola na Guiné e em Serra Leoa, não deram prosseguimento à avaliação, colocando em risco o surgimento de novos casos.

Mortes

A OMS explica que por 11 semanas consecutivas, a incidência do ebola foi menor do que 10 novos casos confirmados. A fase 3 de combate à epidemia já está em vigor, com a meta de acabar de vez com a transmissão e garantir que nenhum novo caso seja registrado.

Outra parte central da terceira fase é fazer testes rápidos em caso de suspeita e garantir o bem-estar dos sobreviventes. Juntos, Guiné, Libéria e Serra Leoa foram os três países que registraram mais casos de ebola: 28.421. Segundo a OMS, mais de 11,2 mil pacientes morreram desde o início do surto.

Leia Mais:

Ébola: peritos dão prazo até fim de outubro para fim de “medidas excessivas”

Na Assembleia Geral, Serra Leoa e Libéria destacam plano pós-ébola

Países africanos têm como foco implementação da nova agenda 2030

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud