Chefe da ECA fala do potencial de África na Agenda 2030

25 setembro 2015

Carlos Lopes está na ONU a acompanhar a Cimeira sobre o Desenvolvimento Sustentável; representante afirma que africanos precisam ter suas prioridades nos próximos 15 anos.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O chefe da Comissão Económica das Nações Unidas para África, ECA, está na sede da organização, em Nova Iorque, a acompanhar a Cimeira sobre o Desenvolvimento Sustentável.

Nesta sexta-feira, os líderes mundiais adotam a nova agenda global, com 17 objetivos para a promoção do desenvolvimento sustentável e do fim da pobreza até 2030.

Inovação

Carlos Lopes concedeu entrevista à Rádio ONU e explicou que para os próximos 15 anos, é importante que os africanos tenham a sua própria lista de prioridades.

“Esses objetivos são bons para a África, mas isso é apenas a parte teórica. Agora é preciso o desafio da implementação e eu penso que os africanos tem que ter as suas próprias prioridades, nomeadamente relacionadas com a inovação, com a tecnologia, com a industrialização. E isso ainda é um caminho a percorrer, que começa agora.”

O chefe da ECA afirma que África fez um longo caminho nos últimos 15 anos, durante a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio. Para Carlos Lopes, o continente cresceu, quase triplicou o seu Produto Interno Bruto e é agora uma África com “muito mais força e energia”.

Leia Mais:

Clip: África e a Agenda de Desenvolvimento Sustentável

ONU junta líderes globais para adotar agenda de desenvolvimento sustentável

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud