Mais de 750 mil pessoas enfrentam insegurança alimentar na Nigéria

8 setembro 2015

PMA teme cenário de fome prolongada devido à violência no nordeste; aumentam casos de malnutrição em mulheres e menores que vivem nas áreas afetadas pelas ações das milícias Boko Haram.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Programa Mundial de Alimentação, PMA, alertou esta terça-feira para o agravamento da situação humanitária da Nigéria devido à violência associada às milícias Boko Haram.

Em nota, emitida em Genebra, a agência anunciou que cerca de 750 mil pessoas enfrentam insegurança alimentar no país.

Aumento de Refugiados

O PMA fala do aumento de combates e da insegurança no nordeste e nas regiões fronteiriças. Com a situação, aumentaram os refugiados e deslocados internos.

A agência disse acreditar que ocorra uma situação de fome prolongada devido ao agravamento da segurança. As pessoas têm dificuldades de acesso aos alimentos e de manter os seus meios de subsistência.

Violência

As crianças são consideradas particularmente vulneráveis, num cenário em que centros de saúde apontam o aumento de casos de mulheres e menores a sofrer de má nutrição em áreas afetadas pela violência do Boko Haram .

Nos vizinhos Camarões, Chade e Níger, o PMA disse ter aumentado as suas operações para beneficiar mais de 655 mil pessoas.

Alimentos Nutritivos

A agência distribui alimentos nutritivos e disse estar preocupada com a oferta de assistência adequada aos mais vulneráveis.

Para auxílio imediato e urgente, o PMA diz precisar de US$ 16,3 milhões da comunidade internacional.

*Apresentação: Laura Gelbert.

Leia Mais:

Mais de 2,1 milhões de pessoas deslocadas dentro da Nigéria

Ban encoraja projeto de reformas na Nigéria

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud