“Apesar dos progressos, ainda vivemos num mundo instável”
BR

2 setembro 2015

Afirmação consta da declaração final da 4ª Conferência Mundial dos Presidentes de Parlamentos que terminou esta quarta-feira; líderes disseram que Parlamentos representam instituição central da democracia.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Os presidentes de 180 Parlamentos de 140 países declararam que apesar dos progressos alcançados em áreas como a democracia, a paz e o desenvolvimento, “todos continuam vivendo num mundo instável”.

A afirmação consta da declaração final da 4ª Conferência Mundial dos Presidentes de Parlamentos que terminou esta quarta-feira, na sede da ONU.

Direitos e Liberdades

O grupo disse que as pessoas vivem em tempos extraordinários e são necessários esforços também extraordinários para “construir um mundo” onde cada homem, mulher e criança estejam protegidos de guerras e conflitos.

Um lugar, segundo os líderes, onde eles tenham condições de suprir suas necessidades e alcançar seu potencial, onde seus direitos, liberdades e dignidade sejam respeitados.

Os presidentes de Parlamentos disseram que se reuníram na ONU para “dar voz a essas preocupações e mostrar o empenho deles para enfrentar esses desafios globais.

Eles afirmaram que “as guerras e os conflitos, geralmente caracterizados pela extrema brutalidade, são uma realidade diária em muitos lugares”.

Diálogo Político

O documento diz ainda que “milhões de pessoas, maioria mulheres e crianças, morrem, são feridas, deslocadas ou forçadas a fugir em situações drásticas”.

Os líderes pediram um esforço maior para resolver os conflitos através do diálogo político e negociações que respeitem a Lei internacional. As autoridades prometeram dar mais ênfase à diplomacia parlamentar.

Os presidentes de Parlamentos condenaram todas as formas e manifestações de terrorismo e prometeram cooperar e implementar todas as resoluções da ONU para combater esse problema.

Eles reconheceram que muito ainda precisa ser feito para evitar e reduzir o risco de violência. O grupo quer também mais esforços para se atingir um mundo livre de armas nucleares e uma redução concreta na proliferação de armamentos.

Ação Urgente

Os líderes pediram uma ação urgente para combater o crime organizado envolvendo tráfico humano, tráfico de drogas, comércio ilegal de armas, sequestros, extorsão e lavagem de dinheiro. Na lista também estão o combate ao tráfico e a exploração de mulheres.

As autoridades reafirmaram os princípios da Declaração Universal sobre Democracia e pediram mais esforços para acabar com a discriminação contra mulheres e tornar realidade a igualdade de gêneros.

Os presidentes de Parlamentos encerraram a declaração dizendo que continuam otimistas quanto ao futuro.

Segundo eles, as negociações para alcançar um acordo sobre a nova agenda de desenvolvimento são uma prova do compromisso global para lidar com os desafios mundiais.

Leia Mais:

Na ONU, líder parlamentar da Guiné-Bissau faz diplomacia para explicar crise

Presidentes de Parlamentos debatem paz e democracia na ONU

UIP: conferência parlamentar global deve lançar nova era de liderança política

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud