Exclusiva: Trovoada fala da ONU e a crise na Guiné-Bissau

29 agosto 2015

O representante do secretário-geral da ONU na Guiné-Bissau disse que encontrou uma "grande compreensão" da comunidade internacional pelo momento difícil que o país enfrenta.

Miguel Trovoada disse ao Conselho de Segurança que os militares guineenses disseram que vão se manter à margem da crise política. Em agosto, o primeiro-ministro Domingos Simões Pereira foi demitido pelo presidente José Mário Vaz.

Sobre a tensão, Trovoada disse que a mensagem que levou ao mundo é que "existe uma crise mas não há violência e distúrbios" na Guiné-Bissau. O antigo chefe de Estado de São Tomé e Príncipe afirmou que a crise paralisa projetos económicos e sociais.

A preocupação já tinha sido levantada por vários setores, incluindo o embaixador do Brasil junto à ONU. Antonio Patriota preside a estratégia das Nações Unidas para a consolidação da Paz na Guiné-Bissau.

De Nova Iorque, Trovoada segue para na sede do Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, em Lisboa. O bloco vai mandar uma delegação para um contacto com as autoridades guineenses.

Acompanhe a conversa com Eleutério Guevane.

Tempo total: 12'39".

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud