ONU diz que acordo é crucial para acabar com conflito no Sudão do Sul
BR

27 agosto 2015

Secretário-geral saudou a assinatura do documento pelo presidente Salva Kiir, nesta quarta-feira; Ban Ki-moon disse que o “caminho pela frente será difícil” mas prometeu apoio total da organização.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O secretário-geral da ONU disse que é tempo de garantir que o acordo para resolver o conflito no Sudão do Sul signifique o fim da violência, da miséria e do que chamou de terríveis violações dos direitos humanos vistos no conflito.

Ban Ki-moon fez as declarações numa nota em que saúda a assinatura do pacto, nesta quarta-feira, pelo presidente Salva Kiir. A cerimônia aconteceu na capital sul-sudanesa Juba, com a presença dos líderes do Quénia, de Uganda e da Etiópia.

Passo Fundamental

Na semana passada, Kiir tinha manifestado certas reservas em relação ao documento em Adis Abeba, na cerimônia em que o acordo foi assinado pelo líder rebelde Riek Machar.

O chefe da ONU disse que a decisão do presidente sul-sudanês é um passo fundamental e necessário para acabar com os 20 meses de confrontos, que "arrasaram o país e submeteram o povo a um sofrimento indescritível".

Mediação

O secretário-geral elogiou também a mediação liderada pela Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento, Igad, e destacou os "esforços incansáveis para a conclusão bem-sucedida" das conversações de paz.

Para Ban, o compromisso positivo do bloco vai ser essencial para atingir uma paz duradoura no Sudão do Sul. A ONU disse que está pronta para apoiar todos os lados na implementação do pacto com o Igad, com a União Africana e com os parceiros internacionais.

Boa-Fé

Ban pediu a Salva Kiir e Riek Machar que trabalhem de boa-fé para cumprir as cláusulas do documento com o início de um cessar-fogo permanente e com liberdade de movimento sem restrições para a população.

O chefe da ONU mencionou particularmente as ações desenvolvidas pela Missão da ONU no Sudão do Sul, Unmiss, e pelas agências humanitárias para levar assistência urgente aos necessitados.

Ban disse que o "caminho adiante será difícil". Ele anunciou que vai convocar uma reunião à margem da Assembleia Geral, em setembro, para garantir um apoio contínuo na restauração da paz e da segurança no país”.

*Apresentação: Edgard Júnior.

Leia Mais:

Conselho de Segurança debate situação no Sudão do Sul

Governo do Sudão do Sul pode assinar compromisso de paz esta quarta-feira