ONU apela a maior cooperação com Arábia Saudita após ataque que matou 15

7 agosto 2015

Conselho de Segurança defende que seja feita justiça os autores da ação, reivindicada pelo Isil; ato supostamente suicida é considerado o pior ataque singular contra as forças de segurança sauditas em anos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Conselho de Segurança condenou "nos termos mais fortes" o ataque terrorista contra uma mesquita na sede das Forças Especiais de Emergência da Arábia Saudita, que esta quinta-feira matou 15 pessoas.

O ato reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil,  ocorreu na província de Asir. Agências de notícias informaram que a ação, supostamente provocada por um suicida, foi "o pior ataque singular contra as forças de segurança sauditas " em vários anos.

Terrorismo

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também reagiu ao ataque reiterando que não há justificação para ataques terroristas em locais de culto. Ele disse esperar que os autores sejam levados à justiça.

Os 15 Estados-membros do Conselho de Segurança sublinharam igualmente a necessidade de  levar  à justiça os autores, os organizadores, os financiadores e os patrocinadores desses "atos de terrorismo".

O órgão insta a todos os Estados a cooperar ativamente com as autoridades sauditas nesse sentido, cumprindo as suas obrigações sob o direito internacional e as resoluções do Conselho.

Intolerância e Violência

Após expressar condolências às famílias das vítimas e ao Governo da Arábia Saudita, os países-membros reiteraram que o Isil "deve ser derrotado" e que a "intolerância e a violência que este defende devem ser erradicados".

O órgão declara-se não intimidado pela continuação dos atos, e que estes reforçam a determinação de que deve haver um esforço comum entre os governos e instituições, incluindo os da região afetada, para combater o grupo.

O objetivo também é conter grupos aliados como o "Ansar Al Sharia e todos os outros indivíduos, grupos, empresas e entidades associados à al-Qaeda".

Leia Mais:

Nações Unidas condenam ataque aéreo no Iraque

Síria: Nações Unidas voltam a pressionar por solução política

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud