Cerca de 100 mil pessoas fugiram do Iémen desde finais de março, diz Acnur

5 agosto 2015

Segundo agência da ONU, somalis lideram lista de deportações voluntárias; necessitados incluem 1,2 milhões de deslocados internos e cerca de 250 mil refugiados devido ao conflito.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Quase 100 mil pessoas fugiram do Iémen desde o agravamento do conflito no fim de março.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, aponta para mais de 28 mil somalis que regressaram ao seu país. No terreno, decorrem confrontos entre rebeldes houthis e forças do governo apoiadas por uma coligação de países liderada pela Arábia Saudita.

Retornados

Na lista de deportações voluntárias segue-se o Djibuti, com 21.726 pessoas, e a Etiópia com 3,2 mil retornados.

Apesar de a maioria dos cidadãos não ter pedido apoio na condição de refugiados, cerca de 54 mil solicitaram assistência da agência da ONU e de autoridades governamentais.

Financiamento

No Iémen, o Acnur disse estar apreensivo com a distribuição de auxílio. Os refugiados correm o risco de não ter apoio, se não houver um financiamento adicional. Somente US$ 23 milhões dos US$ 105,6 milhões que necessita para o tipo de atividades

O Iémen tem 1,2 milhões de deslocados internos e cerca de 250 mil refugiados continuam a precisar de assistência.  De acordo com a agência da ONU, as condições no terreno são "extremamente desafiadoras" com acesso restrito aos necessitados.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia Mais:

Liga Árabe poderá considerar envio de monitores para o Iémen, diz ONU

Iêmen: ONU distribui comida em distritos afetados pela guerra

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud