Iêmen: ONU distribui comida em distritos afetados pela guerra
BR

30 julho 2015

Programa Mundial de Alimentos começou a distribuição de alimentos para cerca de 340 mil pessoas em Áden; desde abril, o PMA chegou a 2,6 milhões de pessoas afetadas pelo conflito e em situação de insegurança alimentar grave em 13 províncias do país.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, começou a distribuição de alimentos para cerca de 340 mil pessoas em oito das áreas mais afetadas pelo conflito na cidade de Áden, sul do Iêmen.

Parceiros da agência da ONU estão distribuindo dois meses de itens alimentares  em diversos distritos que não haviam sido alcançados desde abril por conta dos combates.

Desafio

O diretor regional do PMA para o Oriente Médio, Norte da África, Europa Oriental e Ásia Central, Muhannad Hadi, mencionou os desafios da agência para chegar a pessoas que “passariam fome sem assistência alimentar”.

Três navios fretados pelo PMA entregaram comida no porto de Áden na semana passada com alimentos suficientes para fornecer assistência de emergência para cerca de 400 mil pessoas por um mês.

Desde abril, a agência da ONU chegou a 2,6 milhões de pessoas afetadas pelo conflito e em situação de insegurança alimentar grave em 13 províncias do país. Em julho quase 700 mil pessoas receberam assistência emergencial do PMA.

Combustível

No dia 22 de julho, um navio fretado pelo PMA atracou em Áden com meio milhão de litros de combustível. Este foi a primeiro carregamento de combustível  a chegar no porto desde o início do conflito no fim de março.

A agência da ONU precisa de 1 milhão de litros de combustível por mês para suas operações no Iêmen.

Importações

Mesmo antes do início da guerra, o Iêmen importava quase 90% de seus alimentos básicos.

O impacto dos comerciantes não poderem importar comida suficiente e transportá-la em segurança dentro do país causou uma forte subida nos preços. Isto está aumentando o sofrimento dos mais pobres e vulneráveis.

Muitas estradas, dentro e em volta de Áden, estão inacessíveis ou são de difícil acesso por causa de danos causados à infraestrutura e combates.

Segundo a agência da ONU, o aeroporto da cidade também não está aberto para voos comerciais e humanitários.

O PMA é a maior agência humanitária do mundo com ações de combate à fome, entrega de assistência alimentar emergencial e trabalho com comunidades para melhorar nutrição e construir resiliência. A cada ano, o órgão presta assistência a aproximadamente 80 milhões de pessoas em cerca de 75 países.

Leia Mais:

Levantamento aponta para 4 mil mortes no Iêmen desde março

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud