Unesco apoia parceria para executar Fundo Malala em Moçambique

28 julho 2015

Unesco apoia o projeto de alfabetização que aborda aprendizagem de forma integrada e intergeracional; iniciativa educação formal e não-formal; execução será em três distritos com maior número de pessoas que não sabem ler e escrever.

Ouri Pota da Rádio ONU em Maputo

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, anunciou o seu apoio ao projeto Malala em Moçambique. Nos próximos três anos, a iniciativa deve envolver US$ 300 mil.

O lema prevê uma “Abordagem Integrada de Alfabetização e Educação de Adultos para o empoderamento das mulheres jovens e suas famílias, através da aprendizagem em comunidades rurais e periurbanas.´´

Distritos

Os alvos são populações dos distritos de Boane, na província de Maputo no sul, e de Eráti e Memba na provincia de Nampula, no norte.

Em conversa com a Rádio ONU em Maputo, a especialista em Educação da Unesco Moçambique, Dulce Mungoi, justifica a escolha dos respetivos distritos.

“São, por sinal, os distritos com maior índice de analfabetismo. Nós achamos que implementados os programas nestes distritos, com realidades específicas podemos também aprender e definir modelos de intervenção adaptados a cada realidade cultural”

Parceria

A Direção Nacional de Alfabetização de Educação e de Adultos e a Direção Nacional do Ensino Primário devem executar as ações, em parceria com a Unesco. Mungoi mencionou

image
Dulce Mongoi. Foto: Arquivo pessoal

as expectativas em relação à iniciativa.“Através da alfabetização em família procuram uma aprendizagem informa, de modo que nós possamos usar jogos tradicionais, contos, histórias, brinquedos. Neste processo de aprendizagem, principalmente nas primeiras classes, é fundamental porque a criança já nasce e cresce com essas habilidades. Essa é a particularidade e grandes ganhos da iniciativa Malala”.

Respeito

O Fundo Malala foi criado pelo Governo de Paquistão e a Unesco. O objetivo é contribuir para o respeito dos direitos humanos e o empoderamento de mulheres e raparigas, através do acesso destes grupos à educação.

Malala Yousafzai, a patrona do Fundo, tornou-se conhecida pela sua defesa do direito universal à educação e à paz em todo o mundo. Em outubro de 2012, ela foi vítima de um atentado que foi levado a cabo pelas milícias talibãs.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud