Consequências humanitárias do conflito no Iêmen são “catastróficas”
BR

27 julho 2015

Afirmação é do coordenador humanitário da ONU no país, Johannes Van der Klaauw; em Áden, cidade ficou destruída, incluindo danos em hospitais, escolas e mesquitas; total de mortos e de feridos no país chega a 23 mil.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York. 

Segundo o coordenador humanitário da ONU no Iêmen, as consequências do conflito são “catastróficas”. Johannes Van der Klaauw esteve em Áden e confirmou que a cidade foi devastada.

Durante a visita, o representante da ONU ouviu testemunhos de assassinatos, de fome e de “desespero” de famílias que tentam encontrar alguma segurança em meio à violência.

Destruição

As Nações Unidas calculam que em quatro meses de conflito, 23 mil pessoas foram feridas ou morreram em todo o país. Hospitais, escolas, portos, mesquitas e residências foram destruídos ou tiveram suas estruturas muito danificadas.

Van der Klaauw repetiu seu apelo a todos em conflito, para que acabem com os ataques. A ONU e agências parceiras trabalham para restaurar os sistemas de saúde, água e saneamento.

Financiamento

Mas até agora, a organização recebeu apenas 15% dos US$ 1,6 bilhão necessários para manter a ajuda humanitária ao Iêmen ao longo do ano.

A coalização liderada pela Arábia Saudita anunciou uma pausa humanitária unilateral que vai durar cinco dias, medida que entrou em vigor a meia-noite. Após a decisão, o secretário-geral da ONU pediu a todos os lados em conflito no Iêmen para que suspendam suas operações militares.

Ajuda Humanitária

Ban Ki-moon voltou a ressaltar a importância de se permitir o acesso no país de todos os trabalhadores humanitários, que segundo ele, tentam “desesperadamente” ajudar os civis afetados pelo conflito.

Ban também pediu aos houthis, ao Congresso Geral do Povo e a todos os outros partidos para que ajam de boa fé durante a pausa humanitária e evitem qualquer tipo de escalada do conflito.

Leia Mais: 

Unicef: "prioridade é levar crianças de volta à escola no Iêmen"

Conflitos no Iêmen matam mais 165 pessoas entre 3 e 15 de julho

ONU "extremamente preocupada" com situação em Áden, no Iêmen

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud