ONU condena ataque a bomba que matou 13 num hotel de Mogadíscio

27 julho 2015

Agências noticiosas informaram que ataque foi reivindicado pelas milícias al-Shabaab;  pelo menos 40 pessoas ficaram feridos após a explosão de uma bomba no Hotel Jazeera próximo do aeroporto.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante especial do secretário-geral da ONU para a Somália, Nicholas Kay, condenou o ataque terrorista ocorrido deste domingo ocorrido  no Hotel Jazeera na capital somali, Mogadíscio.

A explosão de grandes proporções matou pelo menos 13 pessoas e provocou mais de 40 feridos, de acordo com agências noticiosas.

Esforços

Segundo os relatos,  uma bomba foi instalada num camião encontrado no local situado próximo do aeroporto. O ataque teria sido reivindicado pelas milícias al-Shabaab.

Kay elogiou a resposta rápida das forças de segurança e dos socorristas somalis, após ressaltar que os assassinos não terão sucesso em impedir o progresso e os esforços do povo somali e do governo.

Justiça

O responsável declarou ainda que os autores do ato devem ser rapidamente levados à justiça. Kay manifestou condolências à família e aos amigos das vítimas bem como ao Governo Federal da Somália.

O enviado também prestou solidariedade às famílias do deputado Abdulahi Hussein Mohamud e de um funcionário do gabinete do primeiro-ministro Sai'd Ali Saleh mortos a bala em incidentes separados atribuidos às milícias.

Leia Mais:

Milícia Al Shabaab continua a ampliar sua presença na Somália

No aniversário de independência da Somália, ONU celebra progressos

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud