ONU “extremamente preocupada” com situação em Áden, no Iêmen
BR

16 julho 2015

Segundo o Escritório das Nações Unidas para Coordenação de Assistência Humanitária, Ocha, mais de 5 mil residentes da cidade foram mortos ou feridos desde março.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

O Escritório das Nações Unidas para Coordenação de Assistência Humanitária, Ocha, está  “extremamente preocupado” com a situação em Áden, no Iêmen.

O suprimento de água no distrito de Khur Maksar está “gravemente prejudicado” e os hospitais em toda a cidade recebendo grande número de vítimas.

Doenças

Muitas casas foram danificadas e os residentes estão precisando de abrigos de emergência. A disponibilidade de comida também é extremamente limitada.

Falando a jornalistas, na sede da ONU, em Nova York, o porta-voz do secretário-geral afirmou que é “alta a ameaça de novos surtos de doenças como cólera e sarampo”.

Stephane Dujarric disse ainda que agências humanitárias têm “graves preocupações com o bem-estar de mais de meio milhão de pessoas na cidade que perderam, ou podem em breve perder, acesso à água, alimentos e cuidados médicos”.

Impacto

Os residentes de Áden estão sofrendo com o impacto da violência desde março e com o colapso de serviços vitais de saúde e perda do acesso à água, eletricidade, fornecimento de alimentos, educação e meios de subsistência.Parceiros humanitários têm levado água para clínicas e hospitais.

Segundo o Ocha, mais de 5 mil pessoas em Áden foram mortas ou feridas desde março e centenas de milhares deslocadas. Cerca de 185 mil destas, dentro da cidade.

Leia Mais:

ONU preocupada com "catastrófica situação humanitária" no Iêmen

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud