Relator critica falta de solidariedade internacional com a Grécia
BR

4 julho 2015

Referendo está agendado para domingo; relator especial da ONU sobre democracia e capital, Alfred de Zayas, declarou que demandas ao país europeu foram “desastrosas”.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.* 

O referendo da Grécia ocorre neste domingo, para que a população decida se aceita ou não as exigências de credores como o Fundo Monetário Internacional, FMI, e União Europeia.

Para o relator especial da ONU sobre democracia e capital, as reformas impostas pelos credores não vão ajudar o país a liquidar sua dívida.

Demandas

Em Genebra, Alfred de Zayas declarou “estar muito claro” quem errou na crise grega: “o grande capital e instituições como o FMI e o Banco Central Europeu”.

Na opinião do relator, as exigências feitas à Grécia nos últimos cinco anos “foram desastrosas”. De Zayas criticou fortemente o que ele considera ter sido uma “falta de solidariedade internacional com a Grécia”.

Na sexta-feira, o especialista em direitos humanos declarou que não acha que o primeiro-ministro grego Alexis Tsipras tinha outra opção a não ser convocar o referendo.

Solidariedade

Alfred de Zayas lembrou que muitos países “gastam bilhões construindo mísseis nucleares, armas e navios de guerra” e na hora de “ajudar uma nação amiga, que faz parte da União Europeia”, era de se acreditar que fossem postos em prática os princípios da solidariedade.

*Com reportagem de Daniel Johnson, da Rádio ONU em Genebra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud