Unama: ataque ao parlamento afegão é afronta à democracia
BR

22 junho 2015

União Interparlamentar, UIP, também condenou o atentado que ocorreu, nesta segunda-feira, na capital Cabul; Talebã assumiu a autoria.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão de Assistência da ONU no Afeganistão, Unama, condenou de forma veemente o ataque ao parlamento do país que ocorreu, nesta segunda-feira, na capital Cabul.

O vice-representante especial do secretário-geral na nação, Tadamichi Yamamoto, afirmou que o “ataque ao parlamento é uma afronta clara e deliberada à democracia no Afeganistão”.

Responsabilidade

Ele declarou ainda que o Talebã assumiu a responsabilidade do atentado.

A Missão da ONU também está “profundamente preocupada” com relatos de vítimas cívis do ataque. A Unama reiterou que a lei humanitária internacional, que vincula todas as partes do conflito no Afeganistão, incluindo o Talebã, proíbe ataque a civis.

A União Interparlamentar, UIP, também condenou o “violento ataque” ao parlamento afegão, no dia em que o órgão iria considerar a nomeação de um novo ministro da Defesa.

Leia Mais:

Unama condena morte de 16 civis por bomba caseira no Afeganistão

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud