Surto de meningite sem precedentes matou mais de 400 pessoas no Níger

16 junho 2015

OMS confirma 2850 casos notificados; doença afeta região com mais de 1 milhão de habitantes; agência revela que pacientes suspeitos aumentaram até o triplo nas últimas duas semanas.

Eleutério Guevane, da Radio ONU em Nova Iorque.*

A Organização Mundial da Saúde, OMS, anunciou que apoia o governo do Níger no combate a um surto de meningite que desde janeiro já provocou 406 mortes.

A agência da ONU disse que as autoridades do país notificaram 2855 casos suspeitos da doença, que “cresce rapidamente com algumas características sem precedentes”.

Preocupação

De acordo com a OMS, 10 distritos nigerinos estão afetados incluindo a capital Niamey. O facto de doença ocorrer em área urbana habitada por 1 milhão de pessoas causa preocupação. Existe um alto risco de alastramento rápido e do registo de um grande número de pacientes.

A agência revelou ainda que os casos suspeitos triplicaram nas últimas duas semanas. É o primeiro surto de grande escala provocado pelo meningococo do serogrupo C, que afeta um dos países da chamada cintura da meningite de África.

Grande Preocupação

A variedade tem sido a principal causa da meningite nos países desenvolvidos, mas nunca foi uma grande preocupação na África, segundo a agência.

Nos últimos 40 anos, o serogrupo C foi a causa de alguns casos esporádicos e de surtos localizados em África misturados com a variante A. Essas epidemias ocorreram na Nigéria em 1975, no Níger em 1991, e novamente na Nigéria entre 2013 e 2014.

Com base nesse historial, a epidemia no Níger é considerada um “desenvolvimento alarmante”. O primeiro grande surto provocado pelo serogrupo C ocorre num momento em que “há falta de vacinas” contra essa forma da doença.

Epidemia

No país, decorrem campanhas de vacinação para crianças com idade entre dois e 15 anos de sete distritos afetados. A OMS anunciou que com o apoio de ONGs como a Médicos Sem Fronteiras a mortalidade devido à caiu de 11% para 7% nas últimas semanas.

A área conhecida como cintura da meningite em África abarca 21 países e estende-se do Senegal à Etiópia. Os surtos periódicos da doença ocorrem durante a estação seca, que vai de dezembro a junho.

O mais recente ocorreu em 2009 com mais de 80 mil pacientes, registados principalmente na Nigéria e no Níger. Entre 1996 e 1997, ocorreram mais de 200 mil casos com 20 mil mortes.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia Mais:

Nordeste da Nigéria tem mais de 1 milhão de deslocados internos

OMS calcula que 5% da população mundial tem problemas de audição

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud