ONU lança relatório sobre voluntariado no mundo
BR

5 junho 2015

Documento afirma que voluntários são “vitais” para sucesso da nova agenda de desenvolvimento; publicação cita grupos no Brasil.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Um novo relatório do Programa de Voluntários da ONU, UNV, na sigla em inglês, foi lançado nesta sexta-feira. O documento afirma que os voluntários têm um papel fundamental para tornar os governos em todo o mundo mais responsáveis e ativos.

No entanto, seu potencial estaria “gravemente subvalorizado”. O relatório Estado do Voluntariado no Mundo 2015 é o primeiro estudo global sobre a contribuição de voluntários para uma melhor governança.

Desenvolvimento Sustentável

Segundo o programa, isto seria “um pré-requisito para o sucesso das novas metas de Desenvolvimento Sustentável” que devem ser formalizadas numa reunião nas Nações Unidas, em setembro.

Voluntários estão trabalhando com governos e sociedade civil pela “prestação de contas daqueles que estão no poder, para influenciar políticas e leis e para representar as vozes daqueles que muitas vezes são deixados de fora das decisões de desenvolvimento”.

O resultado final, segundo o relatório, é um desenvolimento “mais inclusivo e mais eficaz”.

Citando diversos países como, Brasil, Líbano, Quênia e Bangladesh, o documento chamado “transformando governança” mostra como pessoas comuns estão voluntariando seu tempo, energia e habilidades para melhorar a foma como são governadas.

Brasil

Um dos exemplos citados no relatório é de um projeto de um grupo de cidadãos no Brasil, chamado Observatório Social, que monitora contratos municipais para combater a corrupção. Segundo o UNV, a iniciativa já poupou milhões de dólares aos cofres públicos.

Guilherme Souza Magalhães é presidente do Observatório Social de Niterói, estado do Rio de Janeiro.

Em entrevista à Rádio ONU, ele falou que o projeto na cidade está ligado ao Observatório Social do Brasil. O primeiro projeto foi criado em Maringá, no Paraná.

“Hoje nós temos cerca de 100 Observatórios. Criamos o Observatório Social em 2009 e de lá pra cá, a gente tem feito um trabalho no sentido de otimizar a aplicação dos recursos públicos. O Observatório Social do Brasil entende que a melhor forma de você fazer isso é você trabalhar nas licitações para evitar que o recurso público seja mal usado. Além disso, o Observatório Social do Brasil trabalha com indicadores de gestão e de transparência”.

Ele falou ainda sobre educação fiscal.

“Visando o futuro melhor em termos de controle social, a gente entende que é muito importante fazer um trabalho de educação social nas escolas, para você começar a discutir com crianças a importância dos tributos e que eles sejam bem aplicados”.

1 Bilhão

Mais de 1 bilhão de pessoas são voluntárias em todo o mundo, a maioria trabalhando em seus próprios países.

Segundo o UNV, os novos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis pós-2015 só serão bem sucedidos se incluírem as vozes de todas as pessoas e envolverem as comunidades de forma mais eficaz, incluindo o voluntariado.

Moçambique

O relatório elogiou alguns governos, como os de Moçambique, Noruega e Peru, que passaram leis para formalizar a contribuição de voluntários.

No entanto, o documento afirma que muitos outros governos estão falhando em reconhecer e alavancar o “imenso potencial dos voluntários para ajudá-los a traçar um caminho de desenvolvimento mais bem sucedido”.

O objetivo do relatório, segundo o UNV, é gerar um debate global sobre o papel dos voluntários na área de governança, que é “crucial para o futuro sucesso do desenvolvimento”.

Leia Mais:

Programa da ONU busca voluntários para trabalhar pela internet

Entrevista: ONU aceita voluntários pela internet

ONU procura voluntários fluentes em língua portuguesa