Líbia: políticos e ativistas querem corredores humanitários antes do Ramadão

4 junho 2015

Declaração foi feita a duas semanas do início do mês de jejum dos muçulmanos; ONU destaca atmosfera positiva durante reunião realizada até esta quinta-feira em Argel.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Representantes de partidos políticos e ativistas pediram às partes em conflito que permitam a criação de corredores seguros para entrega de ajuda humanitária na Líbia, antes do início do mês do Ramadão.

O apelo consta no comunicado final de um encontro do grupo que decorreu até quinta-feira em Argel, como parte dos esforços de busca de uma solução para a crise na Líbia. O período de jejum dos muçulmanos inicia a 18 de junho.

Diferenças

O encontro foi liderado pelo representante especial do secretário-geral para a Líbia, Bernardino León, e o ministro argelino para os Assuntos do Magrebe, da União Africana e da Liga Árabe Abdelkader Messahel.

A Missão da ONU na Líbia, Unsmil, destaca atmosfera positiva durante a reunião onde os participantes disseram estar determinados a assumir e a abordar as suas responsabilidades no processo.

O documento sublinha ter havido um reconhecimento da difícil situação humanitária dos líbios dentro e fora do país devido ao conflito.

Estabilidade

A outra preocupação é com o agravamento de atos terroristas e o alastramento para algumas áreas da Líbia do autoproclamado Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil. Os participantes disseram que o facto representa um perigo iminente para a estabilidade e a segurança do país.

O comunicado sublinha a rejeição dos políticos e ativistas ao uso da força para fins políticos. Eles disseram haver necessidade urgente do monopólio do uso da força pelo Estado para a estabilidade e a segurança.

Ao abrir a reunião, o enviado da ONU disse que a Líbia estava verdadeiramente "no limite”. León alertou para possíveis falhas no pagamento de salários durante o próximo mês e meio com as dificuldades de instituições financeiras nacionais.

Leia Mais:

Enviado da ONU alerta para situação “verdadeiramente no limite” na Líbia

No fim de semana, operação da UE salva 5 mil migrantes no mar Mediterrâneo

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud