Enviado da ONU quer início de diálogo sobre presidenciais na Guiné Conacri

3 junho 2015

Representante especial do secretário-geral lembrou que restam cinco meses antes do fim do mandato do atual chefe de Estado; tensões provocaram feridos e detidos em 2010; votação foi a primeira em mais de 50 anos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante especial do secretário-geral para a África Ocidental, Mohamed Ibn Chambas, considerou "urgente o início e a conclusão de um diálogo sobre a realização das próximas eleições presidenciais" na Guiné Conacri.

O enviado lembrou que o mandato do presidente Alpha Condé termina nos próximos cinco meses. Em 2010, o país votou no pleito que culminou com a vitória do então líder da oposição. Foram as primeiras eleições democráticas desde que foi declarada a independência do país, em 1958.

Estabilidade

No fim de vários dias de contactos na Guiné Conacri, Chambas pediu soluções consensuais das partes para manter um clima político e social mais sereno e preservar a estabilidade das suas instituições.

O representante prometeu visitar o país com maior frequência para apoiar o processo.

As eleições realizadas há cinco anos foram marcadas por tensões na capital Conacri, onde ocorreram distúrbios nas ruas. Várias pessoas foram presas e feridas em confrontos entre manifestantes e forças de segurança.

Leia Mais:

Bill Clinton fala do ébola para defender importância de parcerias sobre saúde

Guiné Conacri: Unmeer saúda emergência sanitária decretada para deter ébola

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud