China confirma primeiro caso de síndrome respiratória

29 maio 2015

OMS disse que caso pode estar associado a uma dezena de pacientes confirmados na Coreia do Sul; paciente é cidadão sul-coreano e está em unidade de isolamento de um hospital chinês.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Mundial de Saúde, OMS, disse esta sexta-feira que a China confirmou o primeiro caso da Síndrome Respiratória do Médio Oriente, também conhecida por coronavírus Mers-CoV.

O paciente é um sul-coreano de cerca de 40 anos, que está numa unidade de isolamento no hospital.

Hong Kong

A agência suspeita que o caso esteja diretamente ligado a outros 10 que foram confirmados na Coreia do Sul e transmitidos por um viajante que esteve no Médio Oriente.

O doente, agora em estado estável, viajou para a província chinesa de Guangdong via Hong Kong na terça-feira. Decorrem esforços para encontrar todos os que tiveram contacto com ele a caminho da China, disse a OMS.

A agência ressaltou que todos os casos resultam de um indivíduo que viajou para países como Bahrain, Qatar e Emirados Árabes Unidos.

Doenças

A agência realça que, aparentemente, o vírus não passa facilmente de pessoa para pessoa. O coronavírus já matou pelo menos 427 pessoas desde o fim de 2012.

O micro-organismo é de uma espécie que causa uma série de doenças em seres humanos, como a gripe comum e a Síndrome Respiratória Aguda Grave, ou Sars.

A OMS disse não recomendar medidas especiais de rastreio nos aeroportos ou restrições comerciais e de viagem.

Leia Mais:

OMS vai criar programa único para emergências de saúde

OMS alerta para primeiro caso de síndrome respiratória na Áustria