Acnur apoia ações para fazer entender situação de estrangeiros na África do Sul

27 maio 2015

Governo sul-africano vai introduzir programas em escolas e centros educacionais; agência da ONU deve contribuir com material educativo e literatura.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, vai contribuir com materiais de educação e literatura para atividades letivas com vista a fazer entender a situação dos estrangeiros na África do Sul.

Em nota, a agência disse que milhares de livros devem ser doados a um programa, que vai ser introduzido pelo governo sul-africano em escolas e centros educacionais.

Ataques

O material a ser oferecido pela agência da ONU deve ser utilizado em atividades nas províncias de KwaZulu Natal, do Cabo Ocidental, de Gauteng e do Limpopo após a onda de ataques xenófobos de abril.

Em nota, a agência disse que muitos estrangeiros já foram recebidos nas suas antigas comunidades, tendo vários deles reaberto os seus negócios.

Cerca de mil refugiados burundeses e congoleses pediram a ajuda do Acnur durante a violência na África do Sul.

Reintegração

Na cidade portuária de Durban, estima-se que foram reintegrados com sucesso 1,2 mil dos 5,4 mil refugiados em acampamentos das áreas de Phoenix, Isipingo e Chatsworth.

O Acnur disse haver ainda vários deslocados e reassentados, apesar de mais de 2 mil pessoas terem sido voluntariamente repatriadas para o Malaui, para Moçambique e para o Zimbabué.

Leia Mais:

OIM em campanha pela tolerância a migrantes na África do Sul

Ban saúda pedido de sul-africanos por harmonia com estrangeiros

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud