Mais de 80 países participam da iniciativa “Energia Sustentável para Todos”
BR

20 maio 2015

Vice-secretário-geral da ONU disse que no mundo atual, os complexos desafios exigem soluções que envolvam todos os setores; Jan Eliasson afirmou que nenhuma nação sozinha pode reduzir os efeitos da mudança climática.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O vice-secretário-geral da ONU, Jan Eliasson, afirmou esta quarta-feira que mais de 80 países fazem parte da iniciativa “Energia Sustentável para Todos”. A declaração foi feita no segundo Fórum anual sobre o assunto, que está sendo realizado na sede da ONU.

O evento reúne mais de mil participantes, entre eles 40 ministros de energia, finanças e desenvolvimento, além de CEOs, representantes de bancos, organizações internacionais e da sociedade civil.

Eliasson afirmou que “por muito tempo, o mundo buscou crescimento através de caminhos que não respeitam os limites ecológicos do planeta e a necessidade de se viver em melhor equilíbrio com a natureza”.

Ele disse que este ano, a comunidade internacional vai estipular um novo curso, que integrará os diversos elementos do desenvolvimento sustentável dentro de uma agenda universal.

Mudanças

Mas o vice-chefe da ONU disse que no mundo atual, os complexos desafios exigem soluções que envolvam todos os setores.

Jan Eliasson afirmou que nenhuma nação sozinha pode reduzir os efeitos da mudança climática, reverter a perda da biodiversidade, acabar com a pobreza ou promover a igualdade.

Ele deixou claro que “o sucesso dessa iniciativa depende da ação conjunta de governos, empresas, investidores, educadores, assim como de cientistas e da sociedade civil.

Eliasson disse que todos os participantes do Fórum têm uma grande responsabilidade. Segundo o representante da ONU, a meta é realizar mudanças em todos os setores e em todas as sociedades.

Ele explicou que é necessário lidar com questões de produção insustentável e padrões de consumo. Segundo Eliasson, a energia é a linha de conexão entre vários elementos desta agenda.

Para o vice-chefe da ONU, a energia sustentável é o elo que liga crescimento econômico, equidade social e proteção do meio ambiente. Na sua opinião, é um fator central na luta contra a mudança climática e é indispensável para uma vida digna para todos.

Leia Mais:

Ban pede mais investimento em energia sustentável

Fórum sobre Clima quer mais ação para reduzir temperatura global