Equipamento novo e desafios adicionais para Universidade Amílcar Cabral

19 maio 2015

Unesco doou equipamento informático de cerca de US$ 600 mil à instituição da Guiné-Bissau; novos desafios incluem questões ligadas à eletricidade e manutenção.

Amatinjane Candé, da Rádio ONU em Bissau.

A reitora da Universidade Amílcar Cabral da Guiné-Bissau revelou planos de gestão dos equipamentos informáticos concedidos à instituição pela Organização das Nações Unidas para Educação Ciência e Cultura, Unesco.

Zaida Maria Lopes Pereira destacou que o material, no valor de US$ 595 mil, será usado no curso das Tecnologias de Informação e Comunicação. Mas disse estar apreensiva em relação à manutenção.

Eletricidade

Em entrevista a Rádio ONU, em Bissau, Lopes Pereira louvou o gesto da agência mas declarou que o desafio é a qualidade e a constância da electricidade além da manutenção por técnicos qualificados. O programa do curso  arranca dentro de três meses.

“Estamos aqui com um apoio da Unesco, que é extremamente importante. Ao mesmo tempo, não podemos esquecer que as contrapartidas não propriamente financeiras são também extremamente importantes. É preciso pensar que temos que formar pessoal técnico altamente especializado para fazer a manutenção dos materiais que vêm, sobretudo, do servidor”.

Parcerias

O apoio da Unesco à Universidade Amílcar Cabral já tinha sido anunciado pela diretora regional da agência há cerca de dois anos. Mais sete instituições de ensino superior da União Económica e Monetária Oeste Africana, Uemoa, também beneficiaram da oferta.

Embora em fase embrionária, a primeira universidade pública guineense tenta estabelecer parcerias com congéneres regionais, afirmou Zaida Maria. A reitora afirmou  a instituição está aberta à cooperação, sobretudo no mundo lusófono.

Formação

A estrutura orgânica da UAC vai integrar a faculdade de direito de Bissau, criada há 25 anos. Atualmente, a dificuldade é com os cursos de medicina e de administração e de formação dos professores.

“Já fomos visitados por muita gente fisicamente e virtualmente, também por correio eletrónico. Muitas universidades nos enviaram mensagens no sentido de podermos fazer parcerias. Não há universidade hoje no mundo que sobreviva sem parcerias, já não estamos no tempo de estarmos fechados sobre nós mesmos”.

A assistência da Unesco à UAC foi divulgada na semana passada, durante a visita da diretora-regional da Unesco, Therese Ndong Jatta, a Bissau.

Leia Mais:

Entrevista: Unicef e casos suspeitos de sarampo na Guiné-Bissau

Guiné-Bissau implementa medidas para combater sarampo

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud