Ban reitera posição contra pena capital ao reagir à pena contra ex-líder egípcio

18 maio 2015

Secretário-geral disse entender que veredicto ainda está sujeito a recurso; Mohamed Morsi e outras 105 pessoas foram condenados à morte em caso que envolve uma fuga em massa de uma cadeia, há quatro anos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral da ONU disse que vai continuar a seguir de perto o processo que envolve o antigo presidente do Egito Mohammed Morsi, que este fim de semana foi condenado à pena de morte.

A decisão que abrange outras 105 pessoas está relacionada com uma fuga em massa de uma prisão, em 2011.

Recurso

Ban Ki-moon disse observar com grande preocupação o veredicto do Tribunal Penal egípcio, ao reafirmar a posição das Nações Unidas contra a pena capital.

O chefe da ONU disse que compreende que a decisão ainda está sujeita a recurso.  Entretanto, Ban ressalta a importância de todas as partes tomarem medidas para promover a paz, a estabilidade e o Estado de direito na região,  evitando passos que possam minar ainda mais esses objetivos.

Sentença

De acordo com agências de notícias, a execução da sentença depende do parecer de autoridades religiosas.

Morsi foi deposto por militares em julho de 2013, na sequência de protestos contra o seu governo que levaram milhares de manifestantes às ruas do país.

O antigo líder já estava a cumprir uma pena de 20 anos de prisão por ter dado ordens de detenção e tortura de manifestantes no período em que esteve no poder.

Leia Mais:

Especialistas da ONU chocados com sentenças de morte no Egito

Peritos dizem que sentenças em massa no Egito "ridicularizam" justiça

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud