ONU pode aumentar ajuda humanitária no Iêmen com pausa no conflito
BR

11 maio 2015

Subsecretária-geral das Nações Unidas afirmou que se a pausa humanitária for implementada por todos os lados a partir desta terça-feira, será possível levar mais alimentos e remédios para o país.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A subsecretária-geral da ONU para Assuntos Humanitários, Valerie Amos, afirmou que se a pausa nos conflitos no Iêmen for implementada esta terça-feira, 12 de maio, será possível levar mais ajuda para o país.

Amos fez referência à declaração do ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita e do secretário de Estado americano sobre uma pausa humanitária na região.

Alimentos e Água

A representante da ONU espera que todos os lados implementem a medida dada a piora da situação do país com centenas de milhares de civis presos no meio do conflito e sem acesso aos suprimentos de ajuda.

Amos disse ainda que com a pausa humanitária, a ONU e seus parceiros vão poder levar alimentos e água para a população, e fornecer assistência médica aos doentes e feridos.

Mas a subsecretária-geral afirmou que isso só será possível com garantias de segurança e apoio logístico.

Navios

Ela lembrou que dois navios de carga do Programa Mundial de Alimentos, PMA, chegaram à Hudaydah, durante o fim de semana levando combustíveis, comida, água e suprimentos nutritivos.

Amos disse que a ONU tem mais ajuda de emergência pronta para ser transportada para o país, assim como aviões preparados para ajudar a retirar os feridos da região.

A subsecretária-geral pediu a todos os envolvidos no conflito que parem com os combates e suspendam os bombardeios para dar uma trégua à população iemenita.

Valerie Amos deixou claro “ser vital que todas as partes respeitem suas obrigações para proteger os civis de acordo com a lei humanitária internacional”.

Leia Mais:

PMA anuncia chegada de carregamento de combustível ao Iémen

Crianças do Iêmen sob risco iminente de desnutrição severa

Coordenador humanitário da ONU preocupado com relatos de mortes no Iêmen