Assembleia Geral da ONU debate “Problema Mundial das Drogas”
BR

7 maio 2015

Representantes dos países discutem preparação para sessão especial sobre o assunto que será realizada em 2016; Estados-membros querem implementar Plano de Ação global para combater as drogas até 2019.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Assembleia Geral da ONU deu início esta quinta-feira a um debate temático de alto nível sobre o “Problema Mundial das Drogas”.

Representantes de vários países estão reunidos nas Nações Unidas discutindo a preparação da sessão especial sobre o assunto, que será realizada em 2016.

Rico e Pobre

Na abertura do evento, o presidente da Assembleia Geral, Sam Kutesa, afirmou que “nenhum país ou sociedade está imune à ameaça das drogas ilícitas e de seus efeitos”.

Kutesa explicou que “o problema das drogas não discrimina o rico do pobre, apesar dos mais pobres e mais vulneráveis nas sociedades sofrerem os piores efeitos dada a quantidade de desafios que eles já enfrentam”.

O presidente da Assembleia Geral disse que o tráfico de drogas é uma rede multibilionária que se infiltrou nas sociedades, nos governos e nas instituições nacionais e internacionais, muitas delas responsáveis pelo seu próprio controle.

R$ 1 Trilhão

Ele declarou que o mercado global das drogas movimenta aproximadamente US$ 322 bilhões por ano, o equivalente a quase R$ 1 trilhão.

Kutesa declarou que o combate às drogas é uma necessidade urgente. Segundo ele, os esforços coletivos devem ter como foco a prevenção, mas ao mesmo tempo, deve fornecer tratamento e cuidado médico aos dependentes.

O vice-secretário-geral da ONU, Jan Eliasson, que também participou do encontro, afirmou que em primeiro lugar o mundo deve reconhecer que o comércio de drogas representa uma ameaça à paz e à segurança nacionais e internacionais.

Os Estados-membros da ONU querem implementar um plano de ação global de combate às drogas até 2019.

Leia Mais:

Unodc: nenhum país pode combater sozinho ameaças do crime e das drogas

Nações Unidas reagem após novas execuções na Indonésia

Ban apela a não execução de 10 presos por crimes relacionados a drogas na Indonésia