Guiné-Bissau cita atenção gratuíta no Dia Internacional da Parteira

5 maio 2015

Unfpa apoia oferta de cuidados obstétricos e neonatais de urgência; ONU financiou retoma de cursos para assistentes de parto; data é comemorada sob lema “O Mundo Precisa da Parteira Agora Como Nunca".

Amatijane Candé, da Rádio ONU em Bissau.

A Associação Nacional das Parteiras da Guiné-Bissau promoveu uma palestra no Instituto Nacional de Saúde para assinalar este 05 de Maio, Dia Internacional da Parteira.

As celebrações na capital guineense contaram com a encarregada do programa de segurança dos Produtos de Saúde Reprodutiva do Fundo das Nações Unidas para a População, Unfpa.

Assistentes

Em entrevista à Radio ONU, Cândida Lopes realçou o papel das assistentes de parto na redução da mortalidade materna e infantil.

“O Unfpa tem apoiado o Ministério da Saúde a equipar os centros de saúde com material necessário para o atendimento das mulheres e raparigas e tem contribuído para a formação, o reforço das capacidades das parteiras e dos enfermeiros no domínio de cuidados obstétricos e neonatais de urgência.”

Processos

Para Cândida Lopes, as parteiras fazem parte do pessoal especializado que intervém em todos os ciclos do processo de reprodução.

Ela destacou a formação como fundamental para reduzir a mortalidade materna e neonatal, tendo revelado que o sistema das Nações Unidas apoia a referida formação. O Dia Internacional da Parteira é comemorado sob lema “O Mundo Precisa da Parteira Agora Como Nunca".

Saúde Reprodutiva

O Unfpa apoiou igualmente a Escola Nacional de Saúde, que reabriu no ano passado o curso de formação de parteiras. O tipo de treinamento foi suspenso há alguns anos.

Cândida Lopes disse que a referida formação vem sendo ministrada por Regiões Sanitárias. Ela falou do programa H4+, cujo objetivo é reforçar o trabalho de várias agências da ONU.

Resultados

“Tudo isso vai contribuir ainda mais para reduzir a mortalidade materna infantil a nível da Guiné-Bissau. O programa H4+ vai terminar no final do próximo ano, começou no ano passado, e temos tido bons resultados.”

Além do Unfpa, a iniciativa integra o Fundo da ONU para a Infância, Unicef, e a Organização Mundial da Saúde, OMS. A responsável ressaltou a importância de cuidados e medicamentos grátis no acesso ao sistema sanitário.

Lopes apontou também progressos consideráveis no planeamento familiar, ao anunciar ter havido uma redução assinalável da mortalidade materna infantil este ano em comparação com o ano passado.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud