Gordon Brown discute libertação de mais meninas em cativeiro na Nigéria

29 abril 2015

Enviado especial para a Educação vai conversar, esta quinta-feira, com o presidente-eleito do país; de acordo com agências de notícias, cerca de 2 mil meninas foram sequestradas pelas milícias Boko Haram.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O enviado especial da ONU para a Educação Global disse esta quinta-feira que vai conversar com o presidente-eleito da Nigéria sobre como a comunidade internacional pode ajudar a libertar as meninas em cativeiro do Boko Haram.

Gordon Brown disse que no contacto com Muhammadu Buhari também deve discutir a necessidade de escolas seguras, no país que tem 10 milhões de crianças fora da escola.

Milícias

Brown publicou uma nota a pedir a libertação imediata de todas as meninas raptadas na Nigéria, após saudar a soltura das 200 sequestradas pelas milícias Boko Haram nesta terça-feira.

Agências de notícias citaram informações do exército a dar conta da libertação de outras 93 idosas na Floresta de Sambisa, no nordeste do país. As Forças Armadas do país levam a cabo uma operação contra o grupo que se estima ter raptado cerca de 2 mil meninas.

Pesadelo

O antigo primeiro-ministro britânico disse que é momento de acabar com o pesadelo. Brown frisou que, num ano, as famílias não sabiam se as filhas estavam vivas, mortas, casadas, vendidas ou violadas.

Brown afirmou que com a criação de escolas e comunidades onde as meninas estejam livres do medo, todas as crianças podem aprender.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia Mais:

Ban afirmou que o extremismo violento transcende fronteiras

Especialista nigeriana defende investimentos na prevenção do terrorismo