ONU pede transparência e prestação de contas no uso de drones
BR

29 abril 2015

Relatores especiais das Nações Unidas elogiaram decisão dos Estados Unidos de rever duas operações de contra terrorismo; ações causaram mortes de civis na região de fronteira entre Afeganistão e Paquistão.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Um grupo de relatores especiais da ONU pediu esta quarta-feira mais transparência e prestação de contas no uso de drones em operações militares.

Eles elogiaram a decisão dos Estados Unidos de rever duas ações de contra terrorismo envolvendo aviões não tripulados, realizadas em janeiro na fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão.

Desculpas

Em nota, os especialistas citaram o pedido de desculpas feito pelo presidente americano Barack Obama e disseram que “todas as vítimas inocentes de ataques realizados por drones merecem um pedido de desculpas, independente de suas nacionalidades”.

Eles mencionaram que o governo americano reconheceu a morte acidental de quatro civis na região durante a operação.

Os relatores especiais disseram que “qualquer alegação plausível de assassinato ou ferimento de civis tem a obrigação de ser investigada”.

Obrigação

Os especialistas explicam que “é uma obrigação imposta pelas leis humanitária e de direitos humanos internacionais sobre os Estados que usam os drones e também sobre os países onde esses equipamentos foram utilizados.

Eles disseram que “os resultados dessas operações devem estar abertos ao escrutínio público, e onde apropriado, devem ser feitas indenizações às vítimas e suas famílias”.

Os relatores especiais disseram ainda que o uso de drones armados deve estar de acordo com as leis internacionais.