Unicef vai apoiar iniciativa do Papa para educar e inspirar adolescentes

22 abril 2015

Nova colaboração foi anunciada durante visita do diretor-executivo do Fundo ao Vaticano; objetivo da parceria de cinco anos é expandir o acesso dos jovens, especialmente os menos favorecidos, à tecnologia, esportes e artes.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O diretor-executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, e o Papa Francisco reuniram-se esta terça-feira para lançar nova parceria.

O objetivo da iniciativa é fornecer aos adolescentes mais desfavorecidos habilidades, informação e conhecimento que precisam para tornarem-se cidadãos plenamente participantes em suas sociedades e no mundo.

Poder dos Jovens

Segundo a agência da ONU, a nova parceria com a Scholas Occurrentes, uma instituição educacional fundada pelo Papa, é baseada na crença compartilhada no potencial e no poder dos jovens.

A colaboração de cinco anos vai ter como foco a expansão do acesso de adolescentes, especialmente os menos favorecidos, à tecnologia, esportes e artes.

Segundo o Fundo, estas são plataformas para educação, participação e construção da paz, onde os jovens podem reunir-se para aprender sobre eles e o mundo a sua volta.

Tecnologia

Inicialmente, a rede Scholas e o Unicef vão cooperar em atividades globais conjuntas, incluindo ajuda para acabar com a violência e promover conectividade para todos os jovens.

As duas instituições vão estudar ligações entre suas respectivas plataformas de mobilização social e de mídia. Estas vão ainda apoiar conjuntamente campanhas digitais e de movimentos sociais para as crianças mais pobres.

Os órgãos também vão desenvolver novas oportunidades para colaborar em grandes eventos mundias voltados para jovens.

População

Segundo o Unicef, jovens entre 10 e 19 anos representam cerca de 20% da população mundial. A vasta maioria dos 1,2 bilhão de adolescentes vive em países em desenvolvimento.

Para o Fundo, é importante fornecer aos jovens menos favorecidos oportunidades significativas de participar e novas formas de se conectar e aprender uns com os outros. O objetivo é ajudá-los a realizar seu potencial para que possam contribuir com a sociedade.

A agência da ONU afirma que isso pode ser especialmente importante em países envolvidos em conflito, onde reunir jovens de diferentes etnias e religiões pode ajudar a quebrar ciclos de violência que atravessam gerações.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud