Evento discute integração de empresas africanas ao comércio internacional

20 abril 2015

Ministra das Finanças de Cabo Verde sugere parcerias de maior semelhança com entidades multinacionais; encontro ocorreu durante reuniões de primavera do Banco Mundial e do FMI.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Representantes de governos, líderes empresariais e outros membros dos setores público e privado reuniram-se para discutir os obstáculos e benefícios de envolver empresas africanas ao comércio internacional.

O evento “a construir participação africana em cadeias globais de valor” ocorreu durante as reuniões de primavera do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional, FMI, em Washington, capital dos Estados Unidos. Os encontros terminaram este fim de semana.

Parceria

Os participantes discutiram uma série de questões, incluindo a importância da integração regional e da atenção aos contratos de negócios.

O secretário-geral do Escritório da ONU sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, Mukhisa Kituyi, apelou aos países que invistam em conhecimento e encorajem parcerias entre entidades públicas e privadas.

Ele afirmou que a responsabilidade social corporativa é fundamental para impulsionar o crescimento económico em África.

Cabo Verde

A ministra das Finanças e Administração Pública de Cabo Verde, Christina Duarte, participou da reunião. Ela afirmou que os governos africanos precisariam desenvolver parcerias de maior semelhança com entidades multinacionais.

Solomon Asamoah, vice-presidente para infraestrutura, setor privado e integração regional do Banco de Desenvolvimento Africano, instou os governos do continente a comprometerem-se com a construção de um sector privado forte, mantendo-se firmes contra muitas exigências do sector.

Banco Mundial

A diretora da Prática Global de Comércio e Competitividade do Banco Mundial, Anabel Gonzalez, destacou o valor de soluções geradas localmente para desenvolver cadeias de valor mais fortes em África.

Ela afirmou que o papel do Banco Mudial e outras instituições de desenvolvimento é apoiar líderes nacionais em seus passos para garantir que mais valor seja gerado em África e fique no continente.

É possível acompanhar a discussão, em inglês, no Twitter, através da hashtag #AfricaValueChain.

Leia Mais:

Banco Mundial: pesquisas mostram progresso económico contínuo na Libéria