Em meio a negociações políticas, enviado da ONU condena violência na Líbia
BR

19 abril 2015

Bernardino León lamentou confronto na capital Trípoli, com a morte de pelo menos três civis; há também relatos de rapto de civis e casas incendiadas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O chefe da Missão de Assistência da ONU na Líbia, Unsmil, condenou fortemente um novo episódio de violência na capital do país, Trípoli. Na noite de sábado, Bernardino León lamentou que o confronto tenha ocorrido enquanto seguem as negociações políticas que tentam resolver a crise no país.

A violência no bairro de Fashloum, em Trípole, causou a morte de pelo menos três pessoas, incluindo uma menina, de acordo com a nota divulgada pela Unsmil. Há também relatos de civis raptados e de casas incendiadas.

Para Bernardino León, não pode haver nenhuma justificativa para confrontos na capital líbia, nem para a continuação da violência armada em outras regiões do país, especialmente quando líderes nacionais estão reunidos tentando entrar num acordo.

A mais recente rodada de negociações acontece no Marrocos e as Nações Unidas já pediram aos partidos líbios todo o esforço possível para o fim imediato da violência no país e para criarem um ambiente propício ao diálogo.

Bernardino León pediu aos autores dos atos violentos para não atacarem os civis e libertarem imediatamente os que foram raptados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud