Crimes cibernéticos fazem mais de 430 milhões de vítimas por ano
BR

17 abril 2015

Em Congresso em Doha, especialista da ONU afirma que este tipo de delito já é “uma séria ameaça à segurança de países e de indivíduos”; criminosos usam internet para roubar informações pessoais e de cartões de crédito.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O combate aos crimes cibernéticos foi um dos debates desta sexta-feira do Congresso da ONU sobre Prevenção do Crime e Justiça Criminal, que ocorre em Doha, no Catar.

Segundo a chefe do departamento de Crime Organizado do Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Unodc, esse tipo de delito já é uma “ameaça estabilizada à segurança de países e de indivíduos”.

Roubo de Informações

A agência da ONU calcula que os crimes cibernéticos fazem de vítimas mais de 431 milhões de adultos por ano. A especialista do Unodc, Loide Lungameni acredita ser difícil imaginar um futuro com algum crime que não envolva evidências eletrônicas.

De acordo com a agência da ONU, existem várias formas de crimes cibernéticos, como enganar usuários da internet para captar suas informações pessoas; utilizar softwares com vírus ou acessar de forma ilegal e remota o computador de uma pessoa.

Pornografia

Os criminosos utilizam esses métodos principalmente para roubar informações de cartões de crédito, mas a internet também é meio de atividades criminosas relacionadas aos direitos autorais e de propriedade intelectual. Pornografia infantil é outro crime comum das redes.

No congresso em Doha, o Unodc destacou que países em desenvolvimento não tem capacidade para combater os crimes cibernéticos. A agência da ONU tem um programa que fornece assistência para nações no leste da África, no sudeste da Ásia e na América Central.

Leia Mais:

Nações Unidas falam sobre "epidemia" de prisões superlotadas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud