Violência em Yarmouk impede entrada de assistência humanitária
BR

8 abril 2015

Unrwa alertou que situação no acampamento de refugiados palestinos e sírios é extremamente tensa; agência da ONU cita brigas nas ruas e bombardeio aéreo não confirmado.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O porta-voz do secretário-geral da ONU, Stephane Dujarric, afirmou esta quarta-feira que a contínua violência no acampamento de refugiados de Yarmouk, na Síria, continua impedindo a entrada de ajuda humanitária.

Falando a jornalistas na sede das Nações Unidas, Dujarric disse que a situação dentro do acampamento continua extremamente tensa, com brigas nas ruas e relatos não confirmados de bombardeios em áreas ocupadas pela população civil.

Sofrimento

A agência da ONU de Assistência aos Refugiados Palestinos, Unrwa, diz que as hostilidades continuam causando sofrimento aos 18 mil palestinos e sírios, incluindo mulheres e crianças, presos sem poder deixar a região.

Segundo a Unrwa, essas pessoas que conseguiram sobreviver sob a constante ameaça de violência armada, permanecem sem condições de ter acesso à água, à comida e a serviços básicos de saúde.

Pausa

A agência da ONU pediu uma pausa nos confrontos para que a ajuda humanitária possa chegar aos que precisam e também para garantir a retirada segura dos que queiram deixar Yarmouk.

O porta-voz afirmou que todos os grupos armados dentro do acampamento para refugiados precisam respeitar e cumprir com suas obrigações para assegurar a proteção dos civis.

A Unrwa quer que todas as partes envolvidas no conflito exerçam influência sobre os grupos em choque para resolver a situação.