Brasil, Cabo Verde e Moçambique em debate sobre proteção social em África

8 abril 2015

Dakar acolhe o evento que junta 12 países; debates incluem  financiamento sustentável para a área; somente 20% de populações do continente contam com recursos que podem ajudar a sair da pobreza.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Representantes do Brasil, de Cabo Verde e de Moçambique estão entre os delegados de 12 países participantes no Seminário Internacional sobre Proteção Social em África, que decorre até esta quinta-feira em Dakar.

O evento na capital senegalesa é apoiado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, e decorre no contexto da Cooperação Sul-Sul. Os outros parceiros da iniciativa são a União Africana, os governos do Brasil e do Senegal e o Instituto Lula.

Esforços

A meta é abordar experiências de instituições brasileiras, além de debater meios para promover avanços para financiar "esforços de proteção social sob bases sustentáveis" no continente.

Apesar do crescimento económico acelerado da última década, a ONU aponta a persistência de altos níveis de pobreza e de desigualdade por todo o continente africano. Daí a busca de soluções para desafios, à medida que se caminha para a adoção dos novos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável este ano.

Estima-se que um quinto dos habitantes mais pobres do continente têm acesso aos recursos que podem ajudar a sair da pobreza ou na sua recuperação no caso da ocorrência de uma catástrofe.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia Mais:

Futebolistas em campanha sobre Esporte para Paz e Desenvolvimento

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud