Ban condena atentado à universidade do Quênia
BR

2 abril 2015

Em nota, secretário-geral disse que autores do crime têm que ser levados à justiça rapidamente; agências de notícias destacam que até 70 pessoas podem ter morrido na ação.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O secretário-geral da ONU condenou, com veemência, o ataque terrorista a uma universidade do Quênia, ocorrido na manhã desta quinta-feira, na cidade de Garrissa, no nordeste do país.

Segundo agências de notícias, até 70 pessoas podem ter morrido e dezenas também ficaram feridas no atentado. As agências citam o ministro do Interior do Quênia, Joseph Nkaiserry, que teria confirmado a morte de quatro responsáveis pelo ataque.

Detalhes

Os homens, encapuzados, teriam entrado na universidade, atirado e matado dois guardas e depois começaram a disparar contra os alunos nas salas de aula, tendo como alvo os que eram cristãos.

Muitos universitários se preparavam para um exame e os atiradores teriam libertado os muçulmanos.  A milícia Al-Shabab declarou responsabilidade pelo ataque.

Recuperação

Em nota, Ban enviou pêsames às famílias das vítimas e desejou uma rápida recuperação aos feridos. O chefe da ONU disse que os responsáveis pelo ataque têm que ser levados à justiça.

Ele voltou a expressar sua solidariedade ao povo e ao governo do Quênia assim como o apoio da ONU ao país e a outras nações da região para evitar o extremismo violento e combater o terrorismo.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud