OMI quer aumentar a segurança marítima em Cabo Verde

2 abril 2015

Organização Marítima Internacional fez treinamento na Ilha de São Vicente, baseado nas condutas sobre prevenção de pirataria e roubo de navios; esta foi a segunda vez que o programa foi feito num país de língua portuguesa.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Uma equipa da Organização Marítima Internacional, OMI, ofereceu uma formação para funcionários de várias agências nacionais de Cabo Verde sobre segurança marítima.

Organizado pela Autoridade Marítima de Cabo Verde, o curso de dois dias decorreu até quarta-feira na Ilha de São Vicente. Segundo a OMI, a proposta foi encorajar a segurança marítima e o reforço de leis neste sentido.

Ameaças no Mar

Os consultores da OMI criaram uma série de cenários possíveis, com exercícios que seguiram as regras do Código de Conduta sobre prevenção da pirataria, do roubo armado a navios e de atividades marítimas ilícitas na África Ocidental e Central.

A OMI explica que este código foi adotado em junho de 2013 por 25 países, que expressaram preocupação com a ameaça da pirataria na região e dos roubos armados no mar.

O curso da OMI está a ser realizado na África Ocidental e Central há três anos, mas Cabo Verde foi o segundo país africano de língua portuguesa a ser contemplado com o projeto. Outros dois exercícios estão planeados no país para o final do ano.

Leia Mais:

Relatório destaca potencial económico da cultura de Cabo Verde

FMI destaca aumento das exportações de pescado em Cabo Verde

Após seca, FAO anuncia ajuda para agricultores em Cabo Verde

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud