Sudão do Sul: confrontos são os "piores desde o fracasso do diálogo"

17 março 2015

ONU diz que não pode confirmar dados sobre movimentação ou vítimas em áreas no estado do Alto Nilo; segundo relatos, peças de artilharia caíram próximo do complexo das Nações Unidas.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Os combates nas áreas sul-sudanesas de Wad Dakona e Renk no estado do Alto Nilo são "as maiores ações militares desde o fracasso das negociações de paz", no princípio deste mês.

As declarações são da Missão da ONU no Sudão do Sul, Unmiss, que revela estar "seriamente preocupada" com os confrontos desta terça-feira na segunda maior cidade do país, Bentiu.

Acampamento

O ataque na capital do estado do Alto Nilo ocorreu nas redondezas do acampamento da missão. No local, caíram peças de artilharia.

Em nota, a Unmiss condena veementemente a violação do perímetro de proteção da base que abriga civis, pelos soldados sul-sudaneses. No complexo, a missão abriga atualmente cerca de 53 mil pessoas.

A Unmiss disse que continua empenhada em manter o caráter civil dos seus locais de proteção, após lembrar às partes em conflito que os acampamentos oferecem segurança a pessoas ameaçadas pela violência.

Proteção

As partes do conflito foram instadas a abster-se de atividades que minam a proteção dos civis locais ou dificultam a capacidade de os proteger ou ajudar.

Em Renk, os combates em volta de base da Unmiss são contínuos, com morteiros disparados a partir de áreas próximas da vizinhança da base. A missão disse que os combates em torno do acampamento segue-se à ofensiva do exército na semana passada em Wad Dakona, situada a poucos quilómetros Renk a sul.

A Missão da ONU disse que ainda não está em condições de confirmar dados sobre o movimento ou vítimas no terreno.

Leia Mais:

Perto do fim do prazo, Ban reforça apelo para o fim de acordo no Sudão do Sul

ONU diz que impasse político pode aumentar violência no Sudão do Sul

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud