Para Nações Unidas, avião movido a energia solar é "fonte de inspiração"
BR

9 março 2015

Secretário-geral elogia os pilotos do projeto, que buscam dar a volta ao mundo numa aeronave sem combustível; Ban Ki-moon diz que iniciativa é modelo para o desenvolvimento sustentável.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU parabenizou os líderes do projeto Impulso Solar, Bertrand Piccard e André Borschberg, que decolaram em Abu Dhabi, esta segunda-feira, num avião movido totalmente a energia solar.

Ban Ki-moon deseja aos pilotos sucesso na “tentativa histórica de dar a volta ao mundo sem utilizar nenhuma gota de combustível”, segundo uma nota divulgada por seu porta-voz.

Ousadia

Para o chefe da ONU, a iniciativa serve de inspiração para que o mundo alcance o desenvolvimento sustentável, ao inovar com ações que envolvem energias renováveis.

Segundo Ban Ki-moon, com “ousadia e determinação, todos poderão voar rumo ao futuro sustentável”. A decolagem do avião solar também foi celebrada pelo Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma.

Baixo Carbono

A agência destaca os 12 anos de pesquisas, testes e desenvolvimento da aeronave. O Pnuma disse ser parceiro da iniciativa, que poderá demonstrar como uma economia de baixo carbono é possível.

Segundo o Pnuma, o avião é feito de fibra de carbono, pesa 2,3 mil kg, o equivalente a um carro, e é equipado por 17 mil células solares acopladas à asa da aeronave. Durante o dia, essas células recarregam baterias de lítio, que permitem ao avião voar pela noite.