Autonomia da mulher marca dia internacional em Bissau

7 março 2015

Capital da Guiné-Bissau recebe seminário internacional da ONU, com foco no sector da pesca, para celebrar o Dia Internacional da Mulher; coordenadora residente da ONU Mulheres fala sobre situação no país.

Amatijane Candé, da Rádio ONU em Bissau.

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, neste 8 de março, a ONU Mulheres na Guiné-Bissau realiza actividades em parceria com o Ministério da Mulher, Criança e Coesão Social.

Este domingo, decorre em Bissau um seminário subregional, destinado às mulheres do sector da pesca. O debate é promovido pela agência da ONU para Agricultura e Alimentação, FAO, ONU Mulheres e pela Confederação Pan-Africana das organizações que trabalham nos filiais da pesca, Caopa.

Perspectivas

A coordenadora da ONU Mulheres na Guiné-Bissau, Marie Letícia Kayisiré, falou à Rádio ONU sobre as actividades.

A Coordenadora da ONU Mulheres pronunciou-se igualmente sobre a situação da mulher guineense. Marie Letícia Kayisiré considera “animadoras” as perspectivas sobre autonomia financeira, promoção de liderança e participação política.

Sobre o último aspecto, a representate destaca que as mulheres vem assumindo ministérios importantes no actual governo guineense, tal como Educação, Saúde, Justiça e Defesa.

Também para celebrar o Dia Internacional da Mulher, foi realizada na sexta-feira uma conferência com o tema “Empreender Mulheres, Empreender Humanidade”. O evento, no Centro Cultural Português em Bissau, foi precedido de um torneio de futebol feminino entre várias instituições, promovido pela Rede Nacional das Meninas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud