Ocha alerta que bloqueio em Gaza prejudica quase 2 milhões de palestinos
BR

5 março 2015

Agência da ONU disse que as restrições ao movimento de pessoas e bens na região deterioraram o padrão de vida da população desde 2007; situação piorou com restrição imposta pelo Egito na passagem de Rafah, em 2013.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Escritório das Nações Unidas de Assistência Humanitária, Ocha, alertou que o bloqueio de Israel na Faixa de Gaza prejudica 1,8 milhão de palestinos que vivem na região.

Segundo o Ocha, as restrições ao movimento de pessoas e bens que entram e saem de Gaza causaram uma piora contínua no padrão de vida da população desde que as medidas foram impostas em 2007.

Futuro

A agência da ONU afirmou que “as restrições reduziram o acesso a serviços essenciais, como educação, saúde e habitação”. Além disso, causaram a separação de famílias e minaram a esperança dos palestinos de um futuro próspero e seguro.

Para o Ocha, a situação agravou mais ainda com as restrições também impostas pelo Egito, desde 2013, na travessia de Rafah. O local tinha se transformado no principal ponto de circulação de palestinos desde as medidas adotadas pelo governo israelense.

Atualmente, os palestinos podem entrar e sair de Gaza através de apenas três acessos: Rafah, que liga a região ao Egito e Kerem Shalom e Erez, que fazem a ligação com Israel. Duas outras passagens, Sufa e Karni, estão fechadas.

Em recenete visita à região, o coordenador especial da ONU para o Oriente Médio, Robert Serry, afirmou que “o bloqueio deixou a área mais isolada do que nunca”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud