ONU atualiza apelo humanitário para o Iémen e pede US$ 747 milhões

6 março 2015

Agências da organização falam em tratar as necessidades urgentes de 8,2 milhões de civis neste ano; dinheiro será utilizado para fornecer comida e serviços de saúde.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

As agências humanitárias das Nações Unidas atualizaram o apelo financeiro para o Iémen e agora, precisam de US$ 747 milhões para responder às necessidades urgentes de 8,2 milhões de civis este ano.

O dinheiro ajudará a fornecer ajuda essencial para sobrevivência, sendo que a maior parte irá para alimentação e serviços de saúde. O coordenador humanitário da ONU no Iémen, Johannes Van der Klaauw, disse estar confiante de que os parceiros humanitários irão cumprir a meta.

Dificuldades

O representante fez um apelo aos países para aumentarem suas contribuições e ajudarem os iemenitas, que enfrentam desafios políticos e socioeconómicos. Apesar dos confrontos, Van der Klaauw garante que as operações humanitárias e a entrega de ajuda no país continuam.

Mas o número de civis que enfrenta dificuldades chega a ser maior: 61% da população pode carecer de alguma assistência em 2015, incluindo 10,6 milhões a passar por insegurança alimentar, 13,4 milhões sem acesso à água segura de se beber e 8,4 milhões que não recebem tratamento adequado de saúde.

Diálogo

Na quarta-feira, o conselheiro especial das Nações Unidas para o Iémen, Jamal Benomar, encontrou-se com o presidente do país, Abdo Rabbo Mansour Hadi. O conselheiro da ONU avalia que “há extremistas de muitos lados a desejar que as negociações políticas falhem”.

Para Benomar, qualquer solução militar seria um convite a prolongar o conflito, num cenário parecido com o que se vê na Líbia ou o na Síria. O representante enfatizou que um diálogo pacífico é o único jeito de se progredir.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud