Moçambique marca efemérides lembrando eventos extraordinários

3 março 2015

Esta sexta-feira, 3 de março, é Dia do Meio Ambiente em África e Dia Wangari Maathai; ministro do setor fala da necessidade de políticas para produzir tendo em conta o respeito dos limites para emissões de carbono.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O continente africano comemora este 3 de março duas efemérides: o Dia do Meio Ambiente em África e o Dia Wangari Maathai que homenageia a ativista queniana falecida em setembro de 2011.

A Rádio das Nações Unidas conversou com o ministro da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural de Moçambique, que associou eventos extremos recentes no país às mudanças do clima.

Moçambique

Falando de Maputo, Celso Correia declarou que é preciso adotar medidas concretas nos próximos anos para mitigar o impacto dessas alterações.

"Apesar de Moçambique ainda não estar dotado de tecnologias que permitam aferir o verdadeiro nível de mudanças climáticas, já assiste a um conjunto de eventos que consideramos extraordinários. Recentemente tivemos cheias no norte do país, que afetaram milhares de pessoas, cheias e quantidades de chuvas inéditas que poderão estar já categorizadas como eventos extraordinários talvez um pouco afetados pelas mudanças climáticas."

Pobreza

A capital egípcia, Cairo, acolhe responsáveis africanos da área na Conferência Ministerial Africana sobre Meio Ambiente. O tema é a Gestão do Capital Natural de África para o Desenvolvimento Sustentável e Erradicação da Pobreza.

O ministro de Moçambique disse ter representantes no evento, que é apoiado pelo Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma. Nas suas declarações, ele apontou obstáculos.

"O país tem outros desafios ambientais. Apesar de não ser poluente, pela sua natureza começa o seu processo de industrialização. Assim, pode desde já adotar políticas que permitam montar uma plataforma produtiva que respeitem e tomem em consideração as emissões de dióxido de carbono para continuar a contribuir como agente ativo para uma política ambiental global sustentável."

Cinturão Verde

O Dia Wangari Maathai  foi declarado pela União Africana para celebrar a vida e obra da fundadora do Movimento do Cinturão Verde, que foi a primeira mulher laureada pelo Prémio Nobel da Paz em África.

Com o ativismo ambiental em prol da biodiversidade, Maathai inspirou a Campanha Mil Milhões de Árvores, que nos últimos oito anos plantou 13,8 mil milhões de unidades.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud