OMS na Europa pede aumento da vacinação contra sarampo
BR

25 fevereiro 2015

Escritório da Organização Mundial da Saúde na Europa disse que sete países europeus e asiáticos relataram mais de 22 mil casos entre 2014 e 2015; segundo a agência da ONU, os números ameaçam a meta regional de eliminar a doença até o fim deste ano, entre os mais atingidos estão Alemanha, Itália e Rússia.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

O escritório regional da Organização Mundial da Saúde, OMS, na Europa pediu a autoridades, profissionais de saúde e pais que aumentem imediatamente a vacinação contra o sarampo nos grupos etários em risco.

A medida ajudaria a pôr fim a surtos que estão ocorrendo em países da região e da Ásia e a prevenir futuras epidemias. O escritório regional abrange 53 países, que vão da Europa à Ásia, incluindo Israel.

Meta

Sete nações relataram 22.149 casos de sarampo entre 2014 e 2015. Segundo a OMS, isso ameaça a meta regional de eliminar a doença até o final deste ano. Os casos ocorreram na Alemanha, na Bósnia e Herzegovina, no Cazaquistão, na Geórgia, na Itália, no Quirguistão e na Rússia.

Ainda que os casos de sarampo tenham caído pela metade de 2013 ao ano passado, ainda há grandes surtos.

Supresa

A diretora regional da OMS para a Europa, Zsuzsanna Jakab, se disse “surpreendida” pelos os números ao mencionar que nas últimas duas décadas houve uma redução de 96% nos casos de sarampo na região.

Segundo ela, é necessário “responder coletivamente e imediatamente para fechar as lacunas de imunização”. A diretora afirmou ainda que é “inaceitável que, após as ações nos últimos 50 anos para fazer vacinas eficazes e seguras, o sarampo continue a custar vidas, dinheiro e tempo”.

De acordo com a agência, as medidas necessárias para controlar os surtos atuais incluem melhorar a vigilância para detectar e investigar todos os casos suspeitos, a testagem rápida de casos e a identificação das cadeias de transmissão.

Além disso, Jakab citou a importância de se tornar disponível informações de alta qualidade, baseadas em evidências, sobre os benefícios e riscos associados à imunização contra sarampo.

Leia Mais: 

OMS pede ao Brasil mais vigilância para evitar transmissão de sarampo

Em meio a surto de sarampo nos EUA, OMS defende vacinação

Unicef quer conter casos de sarampo em países afetados pelo ébola